21 de jun de 2009

Dois anos é muito tempo

Dois anos é muito tempo.


Quer dizer, isso depende do contexto.


Para pais de primeira viagem deve ser bem pouco. Até porque nesses dois anos a coisinha-linda-de-mamãe aprende a falar, andar, morder e sujar.


Mas para outros, é muito tempo.


Imagine só passar 730 dias tomando conta da Jabuticabeira mais antiga do Acre. Não dá, né?


Claro que existem outras coisas pra se fazer em 2 anos.


Aprender uma língua, achar todos os segredos de Metal Gear Solid 4 ou descobrir porque o pão sempre cai com a manteiga pra baixo.


Mas eu sempre tive a impressão que são as coisas mais legais que fazem o tempo passar mais rápido.

Deve ser por isso que desde 2007 ele tá andando num ritmo extraterreno. As vezes até parece que meu relógio tomou Red Bull.


O engraçado é que eu nunca imaginei que ia gostar que o tempo passasse tão rápido. Afinal de contas, quem gosta de ficar mais velho (favor ver o post anterior)?


Mas aqui estou eu, achando lindo o fato de o tempo passar ultra-mega-rápido.


Tão rápido que dá um frio na barriga.


Um frio que eu espero sentir pra sempre.


Happy sixteen.





2 comentários:

Marina disse...

Às vezes depois de um tempo tem gente que perde o frio na barriga. Tem frio na barriga que some, que resolve fugir e deve ter uns até que acabam sendo mandados embora... Os que resolvem ficar, mesmo depois desse tempo e, principalmente, os que a gente deixa ficar, fazem o tempo correr depressa... Like the speed of starlight. E a gente segue. Every single 16.

debubuianabubuia disse...

eu sei porque...:P